Translate

Pentágono admitiu pesquisa ufológica realizada entre os anos de 2007 e 2012

Algumas fontes afirmam que a pesquisa ufológica do Pentágono continua a ser realizada até hoje

Jornal The New York Times teve acesso a vídeo liberado pelos organismos militares norte-americanos mostrando a perseguição de caças a um UFO

De 2007 a 2012 o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, conduziu uma investigação ufológica secreta sob o título de Identificação de Ameaças Aéreas Avançadas. A revelação veio por parte de um dos participantes do projeto, Luis Elizondo, ex-oficial de Inteligência militar que renunciou a seu posto em outubro último em protesto contra o segredo mantido a respeito do projeto. Elizondo trabalhava no Anel C do edifício do Pentágono, sob um orçamento de 22 milhões de dólares entre o final de 2008 até 2011. Dessa forma, em meio a um orçamento médio para Defesa de 600 bilhões de dólares anuais, um programa tão pequeno era quase invisível. Elizondo afirma, porém, que mesmo o final do financiamento em 2012 não impediu a continuidade das investigações, que tiveram início por determinação do senador Harry Reid, democrata de Nevada, que tem um longo histórico de interesse em fenômenos aeroespaciais.

Boa parte do financiamento foi para a Bigelow Aerospace, de propriedade do bilionário norte-americano Robert Bigelow. A empresa, por sua vez, designou subcontratantes a fim de realizar o trabalho de pesquisa. Elizondo alega que ligas metálicas desconhecidas foram obtidas de fenômenos aéreos não identificados, e também foram estudadas pessoas que afirmaram terem experimentado efeitos físicos em encontros com esses objetos. O próprio Reid teria em 2009 feito um requerimento para aumentar o nível de segurança do projeto, em vista de progressos que foram feitos na identificação do que foi descrito como "achados altamente sensíveis quanto a objetos aeroespaciais não convencionais". O Pentágono, por sua vez, teria liberado um relatório em 2009 dizendo que "o que era considerado ficção científica era agora fato científico", e que os Estados Unidos não tinham capacidade de se defender contra algumas das tecnologias descobertas". Entretanto, o pedido de Reid foi negado.

O vídeo liberado, que pode ser conferido nos links abaixo, mostra a perseguição de dois caças Boeing F/A-18F Super Hornet da Marinha norte-americana contra um UFO descrito como do tamanho de uma aeronave comercial. Os pilotos afirmam que "havia uma frota deles", e que o objeto parecia rodeado por algo como uma aura, viajava em alta velocidade e rodava. Além de Harry Reid, outros dois senadores apoiaram o projeto, Ted Stevens, republicano do Alasca e Daniel K. Inouye, democrata do Havaí, que faleceram respectivamente em 2010 e 2012. O próprio Reid aposentou-se neste ano, e a respeito do projeto de investigação comentou: "Não estou envergonhado ou embaraçado por isso. Acredito que foi uma das melhores coisas que fiz em meu serviço no Congresso, algo que ninguém havia feito antes". Stevens e Inouye eram também membros do subcomitê do Senado para despesas da Defesa. Entre os que comentaram a revelação está a astrofísica Sara Seager, do MIT, que alertou para o fato de não saber a origem do fenômeno não significa que o fenômeno seja de outro planeta ou galáxia, dizendo: "Quando as pessoas afirmam terem observado fenômenos realmente incomuns sem dúvida vale a pena uma investigação séria a respeito. Mas o que as pessoas muitas vezes não entendem sobre a ciência é que por vezes temos fenômenos que permanecem inexplicáveis".


CRÉDITO: ARQUIVO
Imagem obtida do video da perseguição a um UFO por caças da Marinha norte-americana
Imagem obtida do video da perseguição a um UFO por caças da Marinha norte-americana

 COBRANÇA POR UMA MAIOR ABERTURA QUANTO AOS UFOS NOS ESTADOS UNIDOS

James E. Oberg, ex-funcionário da NASA e que há muitos anos desmistifica casos ufológicos, afirmou que existem eventos prosaicos que enganam a limitada percepção humana, e que o Fenômeno UFO tem sido utilizado para camuflar iniciativas cujos responsáveis não desejam publicidade. Contudo afirmou que a pesquisa é sempre bem vinda: "Poderia haver algo muito especial em meio a esses relatos". A respeito do cancelamento do financiamento para a investigação o porta-voz do Pentágono, Thomas Crosson, disse que havia assuntos de maior prioridade que mereciam financiamento. Já Luis Elizondo questionou o Secretário de Defesa Jim Mattis em sua carta de renúncia a respeito da falta de financiamento, e salientou que Rússia, China, Bélgica, França, Inglaterra e países da América do Sul como o Chile são muito mais abertos quanto a essa questão que os Estados Unidos. Elizondo se uniu a outros ex-funcionários governamentais, como Harold E. Puthoff e Christopher K. Mellon na iniciativa To the Stars Academy of Arts and Science, defendendo uma maior abertura sobre o assunto nos Estados Unidos, e buscando financiamento para uma pesquisa científica mais aprofundada quanto ao Fenômeno UFO.


CRÉDITO: ARQUIVO
O programa de investigação foi uma iniciativa do senador Harry Reid
O programa de investigação foi uma iniciativa do senador Harry Reid


Fonte: Revista UFO

Postagem em destaque

Novas revelações a respeito do vídeo de perseguição de um UFO por caças norte-americanos

O porta-aviões Nimitz, cujas aeronaves perseguiram e filmaram um UFO em 2004 Piloto David Fravor afirma acreditar que objeto não e...

Postagens mais visitadas